07 abril 2010

Take it easy, man


Recebi por e-mail um protesto contra a Rede Globo. Mais um. O texto discorria sobre o seguinte ponto: “Acontece que a Globo, com todo esse poder de penetração na sociedade e dentro de nossas casas, vem introduzindo, silenciosamente, uma cultura de libertinagem, traição, adultério e rompimento com a célula familiar de forma sutil”. E utilizava exemplos de cenas de novelas e outros programas para defender o argumento. O BBB, obviamente, entrou na jogada. Eu já disse tudo que penso sobre o programa em outro texto. É vazio? É. É desnecessário? É. É responsável pelo incentivo à libertinagem, como diz o tal e-mail? Não mesmo.
O ponto de maior revolta do autor foi a questão do suposto beijo gay que rolou entre Serginho e Dicésar logo no início do programa. Minha avó estranhou, meu avô fez cara feia, mas quero que atire a primeira pedra aquele que tem menos de 30 anos e nunca presenciou cena parecida numa balada, festinha ou mesmo na rua. Ok, nem todo mundo frequenta os mesmos lugares, tem gente que nunca viu nada do tipo e eu não posso julgar pelo meu círculo de relações. Vamos lá: quem não tem um amigo, vizinho, colega ou conhecido gay? E essa pessoa, que talvez você só tenha ouvido falar, porque nem contato com gay você tem, ela faz o que? Ela beija pessoas do mesmo sexo, obviamente. Talvez você nunca tenha presenciado a cena – deus me livre de ver isso, diria você, talvez – mas isso acontece em todos os lugares. Em todas as cidades. Com pessoas que trabalham, estudam, vão à igreja, têm filhos, tomam sorvete e jogam futebol. E daí, você vai querer me dizer que é a Globo que força tal ato a ser aceitável?
Eu não defendo a Globo, nem acompanho a programação – apesar de ver sim o BBB, como já disse – mas será que a rede Globo, em certos momentos, não está apenas refletindo aquilo que acontece na sociedade? Veja bem: o elenco do BBB é formado por pessoas normais, que saem às ruas, que convivem com você. Gays se beijam na boca desde muito antes da Globo mostrar o tal do “beijo gay”, que nem conotação sexual teve e nem foi tão beijo assim. E não foi uma cena criada pela Globo para embutir nos seus telespectadores um valor distorcido: eles se beijaram porque quiseram.
Óbvio que falta conteúdo à programação da Globo, assim como à das outras emissoras. Óbvio que muitas vezes os valores presentes nos personagens das novelas são colocados de forma equivocada. Óbvio que a Globo, como a emissora de maior audiência do país, deveria se preocupar mais com o conteúdo cultural. Mas é muita ingenuidade pensar que vamos ficar mais libidinosos – oh meu deus do céu – e perder os valores da família por causa da programação da TV. O adultério existe desde que o homem é homem. A homosexualidade também. Morra agora se quiser com a declaração que vou fazer, mas é verdade: nós temos desejos! Para mim, o que aconteceu com o senhor que escreveu o e-mail e não quis se identificar é aquela reação ao novo, às mudanças, ao diferente. Aquilo tão natural no ser-humano, mas tão repudiável, se conduzido da forma errada. Aquilo que pode ser chamado de preconceito, em alguns casos. De hipocrisia, em outros.



Abaixo, o texto na íntegra:



A SILENCIOSA INVESTIDA DA REDE GLOBO

Saudações!
Dias atrás eu conversava com minha esposa sobre a programação da Rede Globo, do padrão de qualidade, da audiência, do investimento gigantesco em publicidade e das inúmeras repetidoras espalhadas no Brasil e no mundo.

Acontece que a Globo, com todo esse poder de penetração na sociedade e dentro de nossas casas, vem introduzindo, silenciosamente, uma cultura de libertinagem, traição, adultério e rompimento com a célula familiar de forma sutil.

Com o advento do BBB10 a Globo conseguiu o que ela vinha tentando há muito tempo, o beijo gay ao vivo. Em duas cenas do BBB 10 aconteceram dois beijos "Gay" e quando um deles foi "líder" a produção do programa teve o cuidado de colocar sobre uma estante a foto do beijo, com isso a Globo faz com que seus fiéis telespectadores vejam o beijo gay como algo comum e engraçado, ou seja, aceitável. Agora, nas novelas globais o beijo gay vai acontecer, induzindo esse comportamento aos jovens e adolescentes, induzindo legisladores a criarem leis que abonem tal comportamento.

No mesmo BBB 10 uma das participantes declarou-se lésbica e com essa declaração todas as demais mulheres do programa se aproximaram dela sendo protagonizado o selinho lésbico no programa e todos os demais a apoiaram sob o manto sagrado do não preconceito.

Na novela Viver a Vida o tema principal mostrado de forma engraçada e aceitável
é a da traição e do adultério. A Globo leva ao telespectador ao absurdo de torcer para que um irmão traia o outro ficando com sua namorada. A traição nessa novela é a mola mestra da máquina, todos os personagens se traem, e isso é mostrado de forma comum, simples, corriqueiro.

Mas talvez, a investida mais evidente e absurda esta na novela das 6h, Cama de Gato. A Globo superou todos os limites nessa novela ao colocar como tema uma música do grupo Titãs.
Na música, nenhuma linha de sua letra se consegue tirar algo de poético, de aconselhável pra vida ou de apoio. A letra da música faz menção discarada do Inimigo de nossas almas que deseja entrar em nossa casa (coração) e destruir tudo, tirarem tudo do lugar (destruir a célula familiar e nossa fé).

A música chega ao absurdo de dizer que devemos voltar à mesma prisão, a mesma vida de morte que vivíamos.

Amados amigos, fica o alerta, às vezes nem nos damos conta do real propósito de uma novela, de um programa, de uma música, e como Jesus esta às portas, as coisas do mal estão cada vez mais evidentes e claras. Até os incrédulos estão percebendo que algo esta errado.

Aproveito para trazer ao conhecimento a letra dessa música, cuidadosamente escolhida pela Globo para servir de tema da dita novela;

Música de abertura da novela.

Vamos deixar que entrem Que invadam o seu larPedir que quebrem Que acabem com seu bem-estarVamos pedir que quebrem O que eu construi pra mimQue joguem lixo Que destruam o meu jardim
Eu quero o mesmo inferno A mesma cela de prisão - a falta de futuroEu quero a mesma humilhação - a falta de futuro
Vamos deixar que entrem Que invadam o meu quintalQue sujem a casa E rasguem as roupas no varalVamos pedir que quebrem Sua sala de jantarQue quebrem os móveis E queimem tudo o que restar
Eu quero o mesmo inferno A mesma cela de prisão - a falta de futuroEu quero a mesma humilhação - a falta de futuro
Eu quero o mesmo inferno A mesma cela de prisão - a falta de futuro O mesmo desespero
Vamos deixar que entrem Como uma interrogaçãoAté os inocentes Aqui já não tem perdãoVamos pedir que quebrem Destruir qualquer certezaAté o que é mesmo belo Aqui já não tem beleza
Vamos deixar que entrem E fiquem com o que você temAté o que é de todos Já não é de ninguémPedir que quebrem Mendigar pelas esquinasAté o que é novo Já esta em ruinas
Vamos deixar que entrem Nada é como você pensaPedir que sentem Aos que entraram sem licençaPedir que quebrem Que derrubem o meu muroAtrás de tantas cercas Quem é que pode estar seguro?
Eu quero o mesmo inferno A mesma cela de prisão - a falta de futuroEu quero a mesma humilhação - a falta de futuro
Eu quero o mesmo inferno A mesma cela de prisão - a falta de futuro O mesmo desespero
Imaginem tudo isso entrando em sua casa...

Quando você liga sua televisão, você abre uma janela para entrar em sua casa coisas boas ou ruins - isso é uma questão de escolha.
Imaginem nossas crianças cantando isso? Trazendo isso pra dentro do coração e da alma delas? Imaginem você cantando isso?
Tente imaginar de onde o compositor dessa "pérola" tirou inspiração para compôr tamanha afronta?
Ai pergunto, pode porventura vir alguma coisa boa da Rede Globo?
Pensem nisso, anunciem isso, façam conhecer, livre malguns dessa humilhação, dessa opressão, dessa falta de futuro, dessa cela de prisão.
Se você ama a sua família comente isso com os seus filhos e não deixe os seus amigos de fora. Esta situação não pode continuar.

5 comentários:

Lucas Scaliza disse...

A hipótese do senhor que não acompanha as mudanças pode ser descartado. Como você mesmo atestou, adultério e traição existem desde que homem é homem. (Devemos lembrar, alegoricamente, de Caim e Abel?) Enfim, o senhor acompanha as "mudanças" (se é que houve alguma), mas não é obrigado a aceitá-las. Ninguém é. Casos de pedofilia também existem há milênios, assim como estupros, mas todos nós os refutamos. Será que também não acompanhamos as "mudanças" da sociedade? Enfim, o maior problema desse caso é mesmo o preconceito. Não gostar, é uma coisa; fazer campanha contra e acusar alguém de facilitar o acesso a essas "distorções", é outra bem mais grave. Isso pode gerar uma situação de ódio.
Ainda acredito na consciência do homem. Ele pode ver traição e beijo gay na novela o quanto quiser que não vai necessariamente beijar outra pessoa do mesmo sexo ou trair seu parceiro [a menos que tenha curiosidade (mas isso se faz consciente) ou tenha a famosa "cabecinha fraca"].
Libertinagem (Retrato de Dorian Gray), adultério (Primo Basílio), e rompimento com a célula da família (Umbigo sem Fundo) existem a muito tempo nas obras de ficção humanas. E com a Globo não é diferente. O que acontece é que na novela tudo isso parece ser fácil, mas o sofrimento de quem passa por isso é intenso. Mesmo assim, o ataque à emissora através do email reproduzido no blog soa exagerado.

Carolina Bataier disse...

com "não acompanhar as mudanças" eu quiser dizer ñ aceitar as novas abordagens. isso sempre existiu, mas a mudança está na abordagem.

no mais, é isso ai. preconceito e exagero, q são desnecessários.

Michele Matos disse...

A Globo não é boba nem nada, apenas mostra o que o povo gosta de ver, mesmo que saiam por ai depois escrevendo críticas e difamando a emissora. Eu não encontro nada, absolutamente nada de construtivo na Globo, mas se eu receber uma proposta de trabalho na Malhação, eu aceito sim. E se eu quiser aprender coisas mudo pro futura, pro Discover...
Ótimoooo textooo! =**

Vário do Andaraí disse...

"(...)O poder de penetração(...). Ui...!
(...)introduzindo(...). Ui...!

Abço

Mariposa disse...

realmente o preconceito nao esta com nada, acho ridiculo os fatos e afins, como se isso tudo fosse uma doença.
As pessoas vêem foto e pensam meu deus, nao vou deixar meu filho ver isso jamais, como se o filho vendo virasse gay.
O preconceito ainda é grande e a falta de informação tambem!
Mas que um absurdo é a falta de entendimento, de conhecimento e afins!

Gostei do blog!
beijos