03 março 2010

Sobre amor


Você liga, ela atende, avisa que está na academia e desliga. Mal conversam: ela tem mais o que fazer. A noite, você sabe, ela vai te procurar, dizer que ama e que já está cheia de saudades. Ela está longe, mas vive tão bem, a danada, sem você. Ainda assim, você sabe que ela faz o que pode para passar um fim de tarde ao seu lado.

Se você cansar e pedir um tempo ela não vai parar de comer, não vai ameaçar suicídio, não vai escrever cartas e cartas, tampouco precisará de antidepressivos. Ela vai chorar, mas vai sobreviver. Bem, muito bem, ao lado de amigos, família, novos conhecidos. Vai sentir sua falta quando ler um poema, quando for ao cinema e acompanhar na tela a história de um amor sem fim. Mas vai continuar vivendo e continuará sendo feliz.

Ela não precisa de você na vida dela. Ela almoça sozinha, faz compras sozinhas, faz sexo e planos sozinha. Sem você na vida dela, ela pode viajar mais, pode dormir na casa de uns amigos distantes que você, ao lado dela, jamais permitiria, pode ler mais, pode conhecer outras pessoas, pode ir a mil festas, pode voltar a conversar com aquele ex, pode usar saias curtas, pode estudar mais, pode pintar o cabelo de preto. Sem você ela pode tanta coisa! E ainda assim, ela quer você na vida dela. Ela sabe dos seus planos, conhece seus gestos e seus olhares, sabe das suas paixões e seus ódios, sabe das suas músicas preferidas e conhece o cheiro das suas camisas, conhece a cara que você faz quando assiste filme de terror, comédia ou quando faz sexo, sabe como você age quando está nervoso e quando tem um pesadelo, sabe seu modo de pedir desculpas e sua maneira de mostrar que ama, viu fotos de quando você era criança, sabe do seu passado e sabe o seu jeito preferido de arrumar o cabelo. Ela te conhece. E ainda assim, ela te quer. É POR ISSO MESMO que ela te quer. Quando o caminho se divide em dois, ela sabe soltar a sua mão e, ainda assim, continuar caminhando ao seu lado.

Amor é isso: não precisar.

12 comentários:

Anônimo disse...

que lindo seu texto sobre amor! queria que fosse pra mim!

Airton Krauniski disse...

Me fez lembrar a música do Barão.
"quero que vc me ame pra que não tenha medo de mim quando me conhecer" ou algo assim... O amor vence tudo...

Ulisses disse...

Perfeito, Carol!

Leon Yarosthenko disse...

Pegou pesado hein nega. Parece até o renato russo escrevendo, por mais autobiografico que seja é universal. Parabéns Carol.

taty_dc disse...

Caarol.. que texto lindoo.. Parabéns! Sempre dou uma olhada no seu blog, e adoro os seus textos..Beijo
Tati Trevisanuto

marli disse...

Quando o caminho se divide em dois, ela sabe soltar a sua mão e, ainda assim, continuar caminhando ao seu lado.

sem palavras pra descrever tamanha sensibilidade...

Como faz pra amar com esse desprendimento? quando crescer quero ser assim..aliás vou começar a praticar hoje..vc é demais menina

Fernando J. Pimenta disse...

Amor é maturidade
Paixão, prisão
Paixão é vaidade
Amor, libertação

(meu próximo post no blog, aliás)

Apreciei tua reflexão.

eva disse...

Menina estou avida pelo proximo texto..oh delícia que é te ler.

adriana_dallavecchia disse...

Que delícia de texto!!! Uma síntese perfeita do amor em que eu acredito.

eva disse...

ESPERANDO AVIDAMENTE O PRÓXIMO TEXTO

BJSS MINHA LINDA

Marília Andrade disse...

Olá! Achei seu blog no lendo o twitter do meu irmão e fiquei fascinada pelos seus textos sobre amor... De fato, amor verdadeiro cai na rotina, é tranquilo, é não precisar e ainda assim é lindo! Vejo isso todo dia nos meus pais que se conhecem a 35 anos e acho que com meu atual namorado estou caminhando para isso...

Lindo texto! E o "Todo dia ela faz tudo sempre igual" também...

Vc tem algum email para conversarmos melhor? Queria usar um dos seus textos num presente...

Beijo!

Marília Andrade

Mônica disse...

lindo!