17 fevereiro 2008

a mesma velha história

Por que a gente é assim? A gente não cansa de se decepcionar, sabe? Burra, é isso que a gente é. Tapada. Inocente, não, que experiência é o que não falta.
A gente se encanta, se arruma, se perfuma, corre atrás. Fica bonita, põe saia porque ele disse que gosta. Usa menos batom, porque ele não gosta. Vai ao mesmo bar que ele vai, só pra dar uma trombadinha, um “oi, você por aqui!”. Entende? Traz mais um copo, por favor? E daí a gente liga, manda mensagem, faz tudo. Fica arrumando papo, falando do time dele até. Idiota. Odeio futebol, porra. Se demonstra interesse, ta fácil, se não demonstra, corre o risco de perder. Tem isqueiro? Brigada. Na dúvida, a gente se joga mesmo, pelo menos eu, boba que sou, com medo de perder. Depois bate ciúmes, essas amigas, mas a gente agüenta, finge que não é nada, se faz de liberal, compreensiva e fica guardando aquele amargo que é o ciúmes, poxa. Ciúmes mata né? Ficar guardando mágoa, ciúmes, essas coisas ruins, dá câncer. Mas como é que a gente vai dizer que tem ciúmes de alguém quando nem sabe se vai dar certo, nem sabe se é alguma coisa. Não dá. Daí é mais uma pra gente engolir. Tá tudo bem, tudo certo, imagina. A característica mais forte do meu signo é o ciúme, sabia? Pensa no quanto eu sofro, ai, como finjo. Sofro. Enche o copo. Brigada. A gente enfia o orgulho no rabo, né? Corre atrás, se mata. Eu sou besta de me apaixonar, eu devia era ser uma puta falsa e usar todo mundo, como esses desgraçados sempre fazem no final. Aproveitar e só. Pensa em como ia ser legal. “Oi gatão, com você só quero sexo!”. Mas não, quem consegue? Entende? Acabo comigo por esse merda que é o amor. Amor não, paixão, que eu sei bem que é a paixão que faz isso. Tem médico, eu li uma vez, que diz que paixão é doença, caso às vezes de psiquiatra. Teve uma menina que. Isso, pode encher, copo vazio não leva a nada. A menina, novinha, se apaixonou pelo Tom Cruise, teve que fazer tratamento. Ficou louca por ele. Queria casar. Fez tudo isso ai que a gente faz, a mesma história, mas o gatão nem sabia da existência da coitadinha. Vê se pode. Paixão é doença, das bravas. Fala pra mim que você nunca fez besteira por homem? Eu mesma lembro do...aquele bonitão...Jorge? Paulo? Haha. Não foi loucura? Paixão é loucura, é doença, meu bem. Se não fosse eu não tava aqui. Se fosse amor eu tava em paz, tava em casa vendo um filminho, feliz e tranqüila. Apaixonada não, tranquila. Você já percebeu a diferença entre amor e paixão? Existe, claro. E é grande. A paixão...É isso aí que eu to falando. Ah, como a gente faz besteira! Às vezes dá certo. O começo sempre dá certo. Ou é a gente que tá bem besta, toda apaixonada e se ilude e pensa que tá dando certo. Como a gente se ilude! Peloamordedeus, enche esse copo. A gente se ilude, acha que esse é diferente. Fica toda besta, se arruma, faz comida, dá presente, conta segredo. Eu que, ah, contei tanta coisa. Daí a gente para de usar a porra da saia porque ele não gosta. Pára de vez com o batom, que eu gostava tanto. Faz tudo isso pro maldito no fim sumir. Mas agora vai tudo mudar. Duvida? Essa semana acaba, eu falo adeus, vá pra sua mãe! Eu ponho saia curta, batom, pinto o cabelo, viro outra, você vai ver. Oh só o que ele me faz! Aquele desgraçado. Sabe onde ele tá agora? Nem eu, nem eu. Mas eu imagino, porque aquele filho da puta não presta. Não vale nada. Pede outra garrafa e me empresta um cartão telefônico. Ele não presta, não presta. Vou ligar pra ele, que quem não vale nada sou eu.

5 comentários:

"Me no arashi" disse...

Hheuheueh
Esta é uma obra de ficção. Qualquer semelhança com algum elemento, pessoa ou fato real é mera coincidência. Ou inspiração ^^

Theo disse...

eu achei q fosse ficcao mas depois de ler o comentario do trem ali em cima to em duvida

Rosa disse...

'Acabo comigo por esse merda que é o amor. Amor não, paixão, que eu sei bem que é a paixão que faz isso.'

eu juro que tem qualquer coisa muito parecida com esse texto perdido lá no meu blog. E eu pensei 'cara, essa menina sou eu'. Mas é muito mais simples...'essa menina também gosta'

=*

"Me no arashi" disse...

Ahaha, sou eu mesmo Carol!
Heheheh, tu escreve muito bem menina! Gostei muito de seus textos! Já visito aqui com frequência para ver se tem alguma coisa nova ^^
Ahaha, e uma pergunta... como vc chegou à conclusão que era eu? Por causa do Japão?
Bjo!

K.C disse...

se a tal paixão não fosse tão filhadaputa, tlvz não seria tão boa, ou não.!